ESTE ESPAÇO É DEDICADO AOS PASSEIOS E AVENTURAS REALIZADAS PELOS INTEGRANTES CANIBAIS.

CASO TENHA ALGUMA DICA DE VIAGEM, ENTRE EM CONTATO PARA A PUBLICAÇÃO CONTANDO SUA EXPERIÊNCIA.

FIQUEM A VONTADE, PASSEM SUA EXPERIENCIA AOS DEMAIS.

SERRA DO CORVO BRANCO

Esta ai uma viagem incrível pelas serras Catarinenses. Um lugar fantástico recomendado, a Serra do Corvo Branco. A lendária estrada que foi a ligação pioneira entre o litoral e a serra continua em atividade. A "garganta" de entrada (a estrada começa no meio de dois paredões de pedra, a 27 km do centro de Urubici) proporciona uma visão impressionante. 

Descer ou subir a serra até a cidade de Grão-Pará, é uma emoção única. As curvas fechadas (para se ter idéia do ângulo, caminhadas têm que fazê-las em duas manobras para não invadir a pista contrária e o tráfego de veículos maiores é proibido, e a pequena largura da estrada remetem imediatamente ao tempo em que a estrada era conhecida como "a mais temível" de todo o Brasil. O tempo passou e ela não perdeu sua imponência. Passamos por locais com paisagens de extrema beleza somado ao barulho do motor da moto que quebra o silêncio do local.

Vale ressaltar que a Serra do Corvo Branco está dentro dos limites da cidade de Grão-Pará segundo os marcos e limites do estado de Santa Catarina, em levantamento feito pela engenharia. A serra recebe este nome devido a uma ave de rara beleza, conhecida como Urubu-rei. Esta ave, de plumagem branca e alguns detalhes coloridos, desconhecida pelos habitantes locais, foi apelidada erroneamente de corvo, originando o nome Corvo Branco

A Serra do Corvo Branco, passa em uma região de topografia acidentada, entre fendas e montanhas, a 1.470 metros de altitude.  Da cidade de Urubicí até o topo da serra são 30 km, pela Sc 439. A parte mais crítica é asfaltada, apenas 600 metros.  Não é recomendado descer a serra em dias de chuva ou neblina. Motos estradeiras sofrem um pouco, mas vale a pena.

JULIO CANIBAL

SERRA DO RIO DO RASTRO - SC

Mais um belo passeio ainda nas Serras Catarinenses, a Serra do Rio do Rastro, que é cortada pela rodovia SC-438, que é caracterizado por subidas íngremes e curvas fechadas de 180 graus.

Durante o trajeto é possível fazer paradas nos mirantes e apreciar a bela paisagem em vários pontos da estrada.

A serra do Rio do Rastro é a interligação entre as cidades de Lauro Müller - SC(em baixo da serra) e Bom Jardim da Serra - SC(em cima da serra).

No topo da serra, mesmo nos meses de verão o vento é muito gelado, no inverno as geadas são frequentes e algumas vezes neva. Quando me deparei com o paredão tive uma triste visão, tudo fechado pelas nuvens, mas em questão de 15 minutos tudo se abriu e ficou limpo, isso acontece varias vezes ao longo do dia.

Quem vem de Bom Jardim pelos campos planos de cima da serra é surpreendido pelo contraste. São 12 Km de itermináveis curvas. A rodovia nesse trecho é toda feita de concreto. O mirante de cima da serra fica a 11 Km de Bom Jardim, 20Km de Lauro Muller e 200Km de Florianópolis.

Está ai mais uma dica de viagem...

JULIO CANIBAL

PASSEIO PELO SUL DO BRASIL

Saindo de Taubaté a Curitiba no sábado, encontrando amigos fomos visitar o Jardim Botânico e Parque Tanguá.

Domingo descida da Serra da Graciosa, Matinhos, via balsa, para Guaratuba, e descida pelo litoral até Tubarão.

Subida da Serra do Rio do Rastro, já noite, acampamento no alto da serra. O camping ficà esquerda da última curva da serra, uns dois km de estrada de terra. Paguei R$ 20,00 por noite, chuveiro quente, fogão, churrasqueira, um galpão coberto e fechado para colocar a barraca. Como eu queria fazer "camping selvagem" fiquei lá no gramado e fiz fogueira.

Na Segunda feira fui até Bom Jardim da Serra, linda cidadezinha, depois a Urubici, Cachoeira do Avencal, Serra do Corvo Branco e almocei por lá.

Na terça desci para São Joaquim, peguei 80 km de estrada de terra até São José dos Ausentes-RS, Bom Jesus,  Lageado grande, peguei a rota 453, Rota do Sol, Várzea do Cedro, Tainhas e desci a serra até Terra de Areia, onde subi pela BR101 até pernoitar numa parada de caminhoneiros, R$ 60,00, perto de Floripa. Na quarta, outra passada cor Curitiba, encontrar os amigos Canibais.

Quinta feira cheguei em casa na hora do almoço. Foram 3.200 km rodados.

AYRES CANIBAL